12.05.2017
Circuito das malhas espera vendas até 30%

A queda de temperaturas é sinal de boa notícia para confecções do Circuito das Malhas. Localizado no Sul de Minas, próximo à divisa com o Leste paulista, o polo de produção de malhas de tricô, crochê e pijamas espera um aumento de até 30% nas vendas nesse período em 2017.

O circuito é formado por Albertina (MG), Borda da Mata (MG), Inconfidentes (MG), Jacutinga (MG), Monte Sião (MG) e Ouro Fino (MG). Dados da Secretaria de Turismo de Minas Gerais (Setur) apontam que, por final de semana, 100 mil pessoas passam por essa região durante os meses de outono e inverno.

"Desde março, temos registrado uma movimentação bem grande na cidade. Os feriados ajudaram muito", conta João Tadeu Dorta Machado, presidente da associação comercial de Monte Sião, cidade onde o setor de tricô movimenta, em média, R$ 500 milhões com a coleção outono/inverno. "Os feriados ajudaram muito, mas, se continuar do jeito que está, vamos vender pelo menos 25% a mais este ano na Fenat [Feira Nacional do Tricô, que vai de 10 a 25 de junho]."

Em Jacutinga, que estima um faturamento de R$ 300 milhões em 2017, a expectativa também é grande. "Em 2016, tivemos o melhor inverno dos últimos seis anos. Estamos otimistas e esperamos que esse cenário se repita neste ano. Há fabricantes já estudando a possibilidade de abrir lojas", diz Dennys Bandeira, presidente da associação comercial do município e do Circuito das Malhas. Em Jacutinga, uma feira de malhas, a Festmalhas, acontece de 2 a 18 de junho.fone g1.

VOLTAR
Untitled Document