09.05.2017
Enem 2017 ganha novo sistema de segurança para evitar furtos de senha

O sistema do Exame Nacional do Ensino Médio (Enem), que foi aberto hoje para as inscrições da edição 2017, ganhou reforços de segurança para evitar furtos de senha. A partir deste ano, não será mais possível criar uma nova senha direto no próprio site, e o usuário receberá um alerta por e-mail quando sua senha for alterada.

O Inep já havia anunciado que mudaria o sistema em fevereiro. As medidas foram tomadas depois que uma brecha foi supostamente por internautas em um fórum anônimo, que disseminaram dicas para "furtar" a senha de candidatos do Sistema de Seleção Unificada (Sisu) que se destacaram no Enem 2016.

Procurado pelo G1, o Inep afirmou que não vai divulgar detalhes sobre as alterações porque "o objetivo é evitar eventuais tentativas de burlar os procedimento de segurança que foram implementados" para a edição atual. "O Sistema de troca de senha do Enem passou por mudanças para a edição 2017. Mas, como o objetivo é evitar eventuais tentativas de burlar os procedimento de segurança que foram implementados, o Inep não divulgará detalhes. O sistema é auto explicativo e os participantes conhecerão o processo no momento que buscarem o serviço de troca de senha", disse, em nota, o instituto.

A senha escolhida pelos candidatos no ato da inscrição é importante não só para o acesso ao local de provas e ao resultado do exame. Ela também é necessária na hora da inscrição no Sisu, já que os dois sistemas, apesar de estarem em páginas diferentes, são integrados. Em janeiro deste ano, na primeira edição do Sisu, o MEC afirmou que, em dois dias, pelo menos 100 mil candidatos pediram para trocar a senha do Enem.

O G1 separou abaixo dicas para manter sua senha do Enem segura, e explica os passos para recuperá-la, caso você a perca:

Como manter a senha segura

Além de um sistema de segurança reforçado pelo Inep, a segurança da senha do Enem de um candidato também depende dele mesmo. Segundo Altieres Rohr, especialista em segurança digital e colunista do G1, não existe uma única estratégia perfeita para isso: tudo depende da conveniência de cada um.

Guardar a informação só na memória pode ocasionar o esquecimento. Mas nem sempre anotá-la em um papel pode resolver esse problema. "Anotar a senha é questão de quem você acha que tem mais probabilidade de causar problemas. Se o seu principal inimigo é o seu irmão menor querendo te pregar uma peça, tem que levar isso em conta, porque ele vai ter acesso às suas coisas e via pegar sua senha."

Ele afirma que, caso a pessoa tenha um local físico seguro onde deixar a informação anotada, essa pode ser uma opção. Uma alternativa é o que Altieres chama de "solução digital". Segundo ele, há programas que guardam todas as senhas do usuário de modo que só ele tenha acesso. O especialista também lembra que, em telefones celulares com criptografia, é possível deixar a senha anotada dentro do aparalho. "Existem vários meios que funcionam de acordo com a conveniência."fone g1

VOLTAR
Untitled Document